EDIÇÕES ANTERIORES:
01
02
03
04
05
06
07
08
09
10
11
12
13
14
15
16
17
18
 - ed. 17  •  mai/18 - 

- G3 -

 Professora Fabiana 

O percurso Criativo
O percurso criativo está além de aprender técnicas, de copiar obras de artistas, para além das tintas e papéis... Este percurso está nas possibilidades oferecidas às crianças na liberdade de escolha e no prazer que há nessas expressões artísticas, perpassando por diferentes linguagens e ampliando o universo cultural das crianças.
Na “parede de vidro da escola” as crianças puderam vivenciar um momento repleto de expressão, ao serem convidadas e seduzidas por uma experiência inusitada de mistura de cores! 

- G4 -

 Professora Aline 

Produção de paisagem! 
Os alunos do G4 A produziram uma linda paisagem da Suíça inspirados pelas aprendizagens sobre este país no projeto "Letras ao redor do Mundo". Através de pesquisas conheceram lindas paisagens dos campos existentes nesta paisagem, sua flora e também construções de castelos medievais. Esta experiência possibilitou que as crianças usassem placa de madeira com tinta e papel machê. O projeto ampliou o repertório de informações do grupo acerca da culinária, economia e cultura do país.  

- G5 -

 Professora Talita 

Movimento
O movimento é parte integrante da vida humana.

As crianças desde o seu nascimento movimentam-se e este vai se aprimorando a cada dia por intermédio das experiências, como exemplo: correm, saltam, manuseiam objetos...
O movimento não se resume apenas em um deslocamento e sim uma forma de linguagem corporal em que expressamos nossos sentimentos, emoções e pensamentos.
Partindo da importância do movimento, foi proposto às crianças que brincassem de passar a bola, onde exploram o controle do corpo, a atenção e a concentração.

- 1º ANO A -

 Professora Fabi 

A roda de leitura
Toda semana nós do 1º ano, vamos à biblioteca da escola para realizar a roda de leitura. Achamos muito importante esse contato das crianças com o livro, assim estimulamos essa prática. Acreditamos que o convívio com os livros, amplia o vocabulário, ajuda a dinamizar o raciocínio, a interpretação, aprimora a escrita e além destes benefícios, é sempre um momento prazeroso.  Buscamos sempre estilos diferentes de leitura, explorando vários gêneros como poemas, contos de fadas, cantigas, etc., para que as crianças ampliem seu repertório. A leitura realizada com diversão desenvolve a imaginação, escuta atenta e a linguagem. Além da roda de leitura, as crianças realizam a troca dos livros da biblioteca,  levando-os para casa e dessa maneira compartilham com seus familiares essa deliciosa experiência, além de exercitar  a responsabilidade de cuidar do que é de todos.

- 1º ANO B -

 Professora Samantha 

Vamos Plantar num jardim suspenso?!
Ernesto Neto, nosso artista de estudo, vem trazer essa mistura de ser vivo com arte em enlaces de lãs, barbantes e linhas, nos mostrando que a conversa entre elas pode nos surpreender com um resultado lindo. Um jardim suspenso foi o desafio criado para o 1 ano. Onde descobrir o melhor laço, a melhor altura ou o melhor angulo para pendurar sua muda, faz todo o sentido para que o jardim se mantenha firme e belo.

- 2º ANO B -

 

 Professora Ariadne 


Mapeamento corporal
Pensando sempre nos espaços que nós, educadoras, estamos inserindo nossos alunos e que estes saibam se organizar dentro deste espaço, as turmas do segundo ano realizaram a iniciação cartográfica a partir do trabalho de mapeamento corporal. Atividades que envolvem relações entre corpo e espaço são necessárias, pois é com base neste esquema que os alunos estabelecem outros sistemas de referência. Por meio da projeção do corpo no plano, o aluno obtém uma representação de si mesmo em tamanho real e consegue explorar as noções espaciais e a lateralidade.

- 3º ANO A -


 Professora Sueli 


Observando amostras de solo
Os alunos do 3 ano A aprenderam que há vários tipos de solo que são constituídos por quatro componentes principais: grãos resultantes da fragmentação das rochas, água, ar e restos de animais e plantas. E através de uma atividade prática puderam observar e comparar amostras de solos típicas do local em que vivem, percebendo as diferenças de cor e de tamanho dos grãos. Compreenderam que os solos apresentam diferentes características, de acordo com a rocha-mãe de origem. E para encerrarem o estudo, fizeram uma coleção de cores do solo e um criativo cartaz. Tudo ficou muito bonito!

- 3º ANO B -


 Professora Miriam 


Os indígenas
Em nossa Feira Cultural, "Vivendo a Diversidade", os alunos do 3º ano B desenvolveram o tema "Os indígenas" e para ampliar o repertório eles vivenciaram em uma saída pedagógica o Projeto Abaeté: um dia em uma aldeia indígena.
Ao retornar do passeio as crianças colocaram em um texto  coletivo um pouco daquilo que aprenderam sobre os indígenas. A aluna Maria Eduarda foi a nossa escriba. 

- 4º ANO A -


 Professora Katia 


Desapego
A doação é um exercício de desapego. Ela deve beneficiar mais quem doa do que quem recebe.
É natural não sermos completos, porque a vida é feita de trocas. Compartilhamos sorrisos, experiências, segredos, músicas, alegrias e tristezas. Este é um processo pelo qual devemos passar porque os retalhos são importantes. Eles permitem que nossa história seja tecida de diversas maneiras.
E nesta colcha (nossa trajetória de vida) podemos dizer que à medida que alguns pedaços se encaixam para nos compor, outros devem sair porque são necessários à outras pessoas. Assim, os alunos do 4ºano tiveram o seu momento de compor mais um pedacinho de sua colcha, compartilhando e doando alguns livros para as crianças da Creche Perizinho.
Fomos recebidos com muito carinho por todos os funcionários e crianças, nos serviram um delicioso suco de maracujá e ganhamos sorrisos e novos amigos. Uma experiência muito enriquecedora para nossos alunos.



- 5º ANO A -

 Professora Claudia 
Tablet como instrumento didático
Com intuito de desenvolver diferentes habilidades e apresentar os conteúdos de maneira variada, nesse mês os alunos do 5º ano A realizaram a leitura de reportagens de jornal utilizando como instrumento didático o tablet. Com isso puderam se apropriar do mesmo conteúdo através de diferentes sites, observando diversas diagramações, formas de escrita e os posicionamentos de cada edição sobre a mesma matéria.

A CAMINHO DA BASE NACIONAL COMUM CURRICULAR

 Professor Gilson Donato 

O Colégio Cantareira não se propõe a ser uma instituição de “dar aulas”, de “cumprir programas a todo custo”, de “dar prova”, de “treinar para o vestibular”.                                                     
No nosso Projeto Pedagógico, uma das características é a OUSADIA. Muitas vezes saímos na frente com determinadas ideias e rejeitamos outras em prol de reflexões pedagógicas que buscam a qualidade no ensino. Nada é feito como pura experiência. Nem compramos pacotes prontos de assessorias e sistemas de ensino que prometem o milagre da aprendizagem previamente preparado para um aluno virtual e um professor também.                         
Assim, o novo documento que ora é divulgado nos impulsiona para mais estudos e nos oferece ideias que já nos povoam a mente há anos.                   
Nossos conselhos de classe não se pautam apenas na nota numérica do aluno, mas em suas competências atingidas. Cada vez mais o processo avaliativo do aluno leva em conta suas habilidades para que se possa verificar sua aprendizagem adequadamente.                           
A interdisciplinaridade é buscada a todo momento. O professor reflete sempre a inserção de seu objeto de estudo no conhecimento como um todo, rompendo barreiras e fazendo o entrelaçamento entre as disciplinas. Isso é percebido com clareza nas disciplinas do currículo aprofundado do Ensino Médio que compõe nosso período integral nessa etapa.                             
A Base Nacional Curricular Comum vem na lógica das reflexões propiciadas desde a Lei de Diretrizes e Bases de 1996 e os Parâmetros e Diretrizes Curriculares que vêm sendo oferecidas desde então, com novos documentos exigindo a inserção dos estudos da África e questões ligadas à negritude, arrolando temas transversais que levam compulsoriamente à interdisciplinaridade, a importância dos povos indígenas dando a suas línguas importância ao lado do português. Um currículo nacional não impede que se crie sobre ele, que se o amplie e que lhe dê vida com uma abordagem que envolva o aprendente de hoje.                                           
A equipe do Cantareira se prepara o tempo todo para oferecer ensino de qualidade de acordo com as propostas oficiais e com seu diferencial.

- 7º ANO -
 

Projeto de botânica
Nesse projeto, os alunos foram ao laboratório e à cozinha experimental para a manipulação com cada parte da planta e ampliaram seu conhecimento ligando à alimentação: conheceram caules, sementes, folhas, flores e frutos comestíveis e tiveram a oportunidade de prepará-los.

- FEIRA CULTURAL -


Making of da Feira Cultural - Vivendo a Diversidade
Os alunos e professores põem a mão na massa e tudo é produzido por eles na escola para que a apresentação seja o sucesso que foi: produção plástica e intelectual. A confecção dos espaços é um momento ensino-aprendizagem único e todos os conteúdos estão em questão: conceituais, procedimentais e atitudinais. E as contribuições vêm de acordo com as habilidades apresentadas e competências já alcançadas. Os professores se colocam à disposição numa perspectiva interdisciplinar.




Avenida José da Rocha Viana, 475/499 • Pedra Branca • São Paulo • SP
educação Infantil: (11) 2231-7789 • demais cursos: (11) 2232-8444